Dica de filme: A menina que roubava livros


A menina que roubava livros
The book thief
2013

Sinopse e Detalhes

"Baseado no livro best-seller, A Menina Que Roubava Livros conta a história de Liesel, uma garotinha extraordinária e corajosa, que foi viver com uma família adotiva durante a Segunda Guerra, na Alemanha. Ela aprende a ler, encorajada por sua nova família, e Max, um refugiado judeu, que elas escondem embaixo da escada. Para Liesel e Max, o poder das palavras e da imaginação se tornam a única escapatória do caos que está acontecendo em volta deles. A Menina Que Roubava Livros é uma história sobre a capacidade de sobrevivência e resistência do espírito humano."

Oi amores... então hoje meu dia foi muito corrido, mas não poderia deixar de passar aqui pra dar a dica do fim de semana. Eu, particularmente, amei esse filme. Mas tem gente que diz que pulou muitas partes do livro e que faltou alguma coisa. Então quer uma dica?! Se tiver a oportunidade leia o livro. Tenho certeza que não será um desperdício de tempo e que vale a pena!

Essa é a dica da semana... E sei que não tem nada a ver com filmes o que eu vou dizer aqui, mas quero contar pra vocês uma novidade. Vou estudar inglês... Pra algumas pessoas isso pode ser a coisa mais natural do mundo, mas eu estou muito animada e feliz e gostaria de compartilhar isso com vocês!

Enfim.... por hoje é só amores. Espero que tenham gostado.

Bjos da Fê





[RESENHA] Sangue na Neve - Lisa Gardner


Sangue na Neve
Título original: Love You More
Autor (a): Lisa Gardner
ISBN: 9788581631998
Páginas: 415 páginas
Editora: Novo Conceito
Ano: 2013
Onde Comprar: Submarino | Saraiva
| Livraria Cultura
Sinopse:
A policial Tessa Leoni matou seu marido, Brian Darby, em legítima defesa. A arma do crime está à vista de todos e os hematomas no corpo de Tessa confirmam a ocorrência. A policial também não fez questão de fugir, ou de arrumar qualquer justificativa para explicar aquele corpo estendido no chão da cozinha, portanto, aparentemente, o que a investigadora D.D.Warren tem à sua frente é o desfecho de uma briga doméstica. Um caso simples. No entanto, ao abrir o inquérito, D. D. terá uma surpresa: este não é o primeiro homicídio de Tessa Leoni e — afinal — onde está a filhinha de seis anos da policial? Será que a policial Leoni realmente atirou em seu marido para matá-lo? Uma mãe seria capaz de prejudicar intencionalmente sua filha? D. D. Warren, a experiente detetive que acredita que desvendar um caso é como mergulhar na vida do criminoso, enfrentará mais uma investigação que a levará a uma busca frenética por uma criança desaparecida enquanto tenta encaixar as peças de um mistério familiar que a levará a quebrar os muros do corporativismo policial.
Que eu sou apaixonada por livros, series e qualquer que envolva histórias policiais. TODO MUNDO SABE!
E essa série é simplesmente maravilhosa! Apesar da editora não está lançando na ordem correta! Não que isso prejudique a história, mas é muita unica queixa sobre a ela. Mas por esse livro se tratar do quinto volume e o seguinte é o segundo da série algumas informações que você não teria se lesse na ordem correta, você não teria, por essa pequeno descuido, você fica sabendo e isso me incomoda no quesito SURPRESAAAA.
A história é ótima. Apesar de ter 400 e algumas páginas, o livro não enche linguiça e te prende até o final.
Na história temos Tessa, que é no minimo uma mulher brilhante. Suspeita de matar a família dela, ela faz uma revolução. Para provar sua inocência, mas mais que isso pegar quem fez isso. O que demora um bocado pra entender o que realmente aconteceu, mas vale a pena cada segundo de aflição de ela não conseguir fazer tudo a tempo. Além de um passado não explicado que é uma das grandes bases pra sustentar a suspeita sobre ela.
Além de contar com D.D e Bobby em mais uma investigação. Correndo contra o tempo para prender Tessa, uma vez que a investigação caminha o tempo com ela sendo a responsável pelo que aconteceu, até ter uma certa mudança, já que aparentemente Tessa só reagiu ao ouvir o nome da filha.
Mais um TRILLER PERFEITO!
E vocês? Leram o livro? O que acharam?
Espero que tenham gostado do post! E gatos e gatas, vocês preferem resenha em video ou assim?
Deixem seus comentários abaixo e me dêem dicas do que vocês gostariam de ler por aqui para eu manter o blog atualizado! :)
Sinceramente,

Dica de filme: O preço do amanhã


O Preço do amanhã
"In time"
Ano de produção: 2009

Sinopse e detalhes

"Estamos num futuro próximo e a ciência já descobriu a chave para a imortalidade humana, mas neste mundo, apenas os ricos vivem para sempre, porque tempo é dinheiro. Quando um jovem pobre (Justin Timberlake ♥) é falsamente acusado de assassinato, ele precisa descobrir um modo para destruir o sistema e roubar tempo suficiente para viver mais um dia, ou morrer tentando." 

Eu amo esse filme! Pra mim é mais um suspense de ficção cientifica. Gosto dos atores e gosto da história. Quando esse filme chegou em dvd eu trabalhava na locadora da minha cidade e foi amor a primeira vista! Claro... nem todo mundo tem que gostar do que eu gosto. Temos gostos diferentes!!! Mas o que vale é a intenção... E essa é a dica de hoje... e eu fico morrendo de saudades a semana inteira, doida pra chegar na quinta- feira e postar pra vocês... Espero que gostem. 

Por hoje é só... até a próxima gente! Semana que vem tem mais. 

Bjos da Fê


Dica de filme: Millennium - Os Homens Que Não Amavam as Mulheres

Millennium - Os Homens Que Não Amavam as Mulheres
Ano de Produção: 2009

Sinopse e detalhes


"Harriet Vanger (Ewa Fröling) desapareceu há 36 anos, sem deixar pistas, na ilha de Hedeby. O local é de propriedade quase exclusiva da família Vanger, que o torna inacessível para a grande maioria das pessoas. A polícia jamais conseguiu descobrir o que aconteceu com a jovem, que tinha 16 anos na época do sumiço. Mesmo após tanto tempo, seu tio ainda está à procura de Harriet. Ele resolve contratar Mikael Bomkvist (Michael Nyqvist), um jornalista investigativo que trabalha na revista Millennium. Mikael não está em um bom momento, pois enfrenta um processo por calúnia e difamação. Ele aceita o trabalho, recebendo a ajuda de Lisbeth Salander (Noomi Rapace), uma investigadora particular incontrolável e anti social."


Esse filme é daqueles que não deixa nem você piscar de tão bom que é! Intenso e eu gostei muito. Nunca tinha assistido esse tipo de filme e fiquei muito tensa em todos os momentos e vocês não tem noção do quanto é surpreendente! Então gente... essa foi minha primeira dica aqui no blog, espero que tenham gostado. 
Semana que vem tem mais!

Bjos da Fê



[RESENHA] O Chamado do Anjo - Guillaume Musso

Uma simples troca de celulares, será capaz de solucionar um desaparecimento polêmico...
O Chamado do Anjo


Título original:  L’appel de l’ange
Autor (a):
 Guillaume Musso
ISBN: 9788576861805 

Páginas: 336 páginas 
Editora:
 Verus Editora
Ano:
 2013


Nova York, Aeroporto JKF. Na sala de espera lotada, um homem e uma mulher se esbarram, espalhando suas coisas pelo chão. Após uma discussão banal, cada um segue seu caminho.
            Madeleine e Jonathan nunca haviam se visto e jamais deveriam voltar a se encontrar. Porém, ao recolher seus pertences, trocaram por descuido seus celulares. Quando percebem o engano, já estão a dez mil quilômetros um do outro – ela é florista em paris, ele tem um restaurante em San Francisco.
            Não demora muito para ambos cederem à curiosidade, explorando o conteúdo dos respectivos aparelhos. Uma dupla indiscrição, que leva a uma revelação inesperada: suas vidas estão ligadas por um segredo que eles julgavam enterrado para sempre...
            O chamado do Anjo é uma trama magistralmente construída, que passeia entre o romance e suspense, com um final de tirar o fôlego.

Essa é a sinopse que abre as portas para um romance policial surpreendente. Apesar de iniciar com um grande clichê e estar sujeita a mais alguns outros, a história segue um padrão delicioso de imprevisibilidades. Guillaume Mussocria uma obra que permeia em nossos pensamentos por mais algum tempo depois da leitura.
Explicando: Jonathan está na calmaria pós tempestade. Sua vida passou por grandes reviravoltas, e agora, ele vive no anonimato em San Francisco, tentando administrar seu humilde restaurante, e cuidar de seu filho, nas poucas ocasiões que consegue tê-lo em sua casa. Ele é divorciado, e também teve o auge da sua carreira encerrado há pouco tempo.  Jonathan Lempereur foi considerado o chef de cozinha mais renomado da atualidade, suas conquistas foram inúmeras, sua vida, invejável. Mas então sua mulher foi flagrada traindo-o com o melhor amigo dele.
                Madeleine, florista e enérgica. Ela recém abandonou sua profissão de policial, depois de ter tentado a todo custo solucionar um caso de desaparecimento que resultou no recebimento do coração da vítima cortado brutalmente. Depois disso, Madeleine tentou cometer suicídio, mas nçao deu certo, então ela se mudou, abriu seu próprio negócio e agora vive num mar de Paz ao lado do noivo.


Quando eles descobrem que trocaram seus celulares, logo ficam desesperados para conseguir efetuar a troca. Mas várias complicações fazem com que os dois permaneçam com os aparelhos trocados por mais alguns dias. E isso é ruim, visto que, no celular de Madeleine, existe uma copia completa do caso Alice Dixon. E quando descobre isso, Jonathan se lembra de que conheceu uma garota idêntica a Alice. Mas o encontro ocorreu depois da data que as notícias relatam a entrega do coração retalhado.
                Esse é o primeiro passo para que a indiscrição ligue a vida desses dois de forma irrefutável. Depois do caso Alice Dixon entra a curiosidade. Madeleine vai aos poucos descobrindo quem foi o homem que obtém em posse seu aparelho e todos os seus segredos obscuros.
                Logo, eles entendem a real necessidade de se encontrarem novamente. Mas esse encontro é esperado há tempos, e irá causar várias reações desastrosas.
                Um inimigo inesperado vai se levantar contra o sucesso desse casal, e aliados mortos irão auxiliar mais do que o esperado...
                O chamado do anjo, como relatado no inicio, é um romance que se inicia num clichê e está sujeito ao levantamento de vários outros, mas é bem essa a melhor parte do livro, o autor levanta tudo isso de maneira proposital e com maestria.
                Jonathan e Madeleine são protagonistas consistentes, sujeitos à doses de humanidade como qualquer pessoa real. Eles são indiscretos em dados momentos, são manipulados pela curiosidade como qualquer um, e procuram consistência em suas vidas no trabalho, mesmo que, tenha sido o trabalho excessivo que tenha arruinado suas vidas.
                Com mistérios de sobra e revelações surpreendentes, O chamado do Anjo apela para a necessidade dos jovens de estar longe do desagrado. Apela também para a irresponsabilidade cada vez maior dos pais ante as drogas, isso tudo misturado aos cartéis de drogas e suas guerras. Da determinação policial em solucionar casos em suas diversas prioridades e uma serie de assuntos polêmicos da nossa atualidade conturbada.
                Esse foi o primeiro livro de Guillaume Musso que eu li, mas agora, esse autor renomado da França já está com uma estrelinha dourada, e entrou para a minha lista de favoritos.
                Guillaume nasceu em 1974 em Antibes, na França. Apaixonado por literatura desde criança, passava as férias de verão na biblioteca da cidade, dirigida por sua mãe, e começou a escrever na adolescência . Formou-se em economia e já foi professor universitário.

                Combinando intensidade, suspense e romance, seus dez livros publicados fizeram de Musso o autor mais vendido hoje na França, traduzido no mundo inteiro e adaptado para o cinema.

Até mais, 


Histórias para se ler...





Recentemente no Brasil, foi lançada uma rede social para autores e escritores. Sim, autores e escritores. Nessa rede, você segue e é seguido. Posta suas histórias, e lê as histórias de outros autores e escritores. Pode mandar recados, com orientações que você acredita contribuir com as histórias, e pode receber recados com o mesmo intuito.
                O WidBook, direta ou indiretamente, servirá como uma ótima ferramenta para alavancar a literatura brasileira, mesmo que ele não se prenda apenas as nossas letras. Qualquer pessoa pode ter um perfil, e qualquer pessoa pode criar sua história. E, tendo ou não habilidade de escrita, os novos escritores podem receber seus feedbacks, suas críticas construtivas e coisa e tal.
                WidBook – Onde autores e escritores encontram conteúdo, já possui suas várias contas cadastradas, e eu sou um dos escritores que está por lá. Tenho mais alguns amigos com perfil, e que postam suas histórias.
                ‘Vingança Lacrada’ e ‘Menino ou Homem’, são histórias que eu estou desenvolvendo. “Porque eu nunca disse que te amo”, é escrito por Juan Paiva, do Blog ‘Asas Literárias’. E “Profano” e “Sobrinho dos Reis’, são obras de fantasias criadas por nosso parceiro, Wender Monteiro, autor de ‘Preso no Amanhecer’.
                Não porque são meus amigos, mas sim porque sua escrita possui qualidade, indico e muito os livros aqui citados. E desejo que, você, caro leitor, crie seu perfil e se aventure pelo mundo da criação. Quem assim fizer, poste nos comentários o link de sua história que eu darei uma olhadela.

                Beijos, abraços e tchau...



[RESENHA] 'Quando eu era Joe - Karen David'



Quando eu era Joe

Título original:  When I was Joe
Autor (a): Karen David

ISBN: 9788581633398 

Páginas: 320 páginas
Editora: Novo Conceito
Ano: 2014


Sinopse:
Imagine o que é perder, em uma única noite, sua casa, seus amigoos, sua escola e até mesmo o seu nome. Aos 14 anos, Ty presencia um crime bárbaro num parque de Londres. A partir desse momento, tudo muda para ele: a polícia o inclui no programa de proteção à testemunha, e Ty é obrigado a assumir uma vida diferente, em outra cidade. O menino ingênuo, tímido, que costumava ser a sombra do amigo Arron, matricula-se na nova escola como Joe... E Joe não poderia ser mais diferente de Ty: faz sucesso com as meninas, torna-se um corredor famoso... Joe é tão popular que acaba incomodando os encrenqueiros da escola.
Ser Joe é bem melhor do que ser Ty. Mas, logo agora, quando ele finalmente parece ter se encaixado no mundo, os atentados e ameaças de morte contra sua família o obrigam a viver no anonimato, em fuga constante e sob a pressão de prestar depoimentos sobre uma noite que ele gostaria de esquecer.
Um livro - de tirar o fôlego! - sobre coragem e sobre o peso das consequêcias do que fazemos.

Resenha:

Um assunto pra lá de interessante, muito bem explicado. Um bom personagem que deixa a desejar. Vilões que você quer muito conhecer, uma mãe desleixada e uma história gostosa, mas que nem consegue chegar a ser 'mais do mesmo'...

Tyler Lewis é um adolescente de 14 anos, que parece ser um adulto e isso foi o que mais me incomodou na leitura. Bom, que seja! Ty é testemunha de um assassinato, e agora, a polícia acredita que ele precise de proteção.
Essa crença se trona uma certeza quando a casa de Ty é incendiada por bombas caseiras e ele e sua mãe estão dentro. Rapidamente salvos e inseridos em outro lugar sob novas aparências e identidades, Ty e sua mãe, Nikki, tentam se adaptar e afastar o medo, mas esta se mostra uma tarefa bastante difícil.
Nikki precisou abandonar a faculdade de direito faltando um mês para se formar, abandonar o trabalho, e as noitadas com as amigas, único luxo que ela se permitia na atarefada vida de mãe solteira; detalhe é que Nikki tem 31 anos e pariu Tyler aos 16, fato que ainda lhe rende algumas olhadelas pre-conceituosas.
Como consequência de tantos sacrifícios, ela logo se mostra incapaz de cuidar de si mesma, o que acaba esfriando o relacionamento com seu filho. E é bastanre ruim para Ty, agora Joe, que, desde que iniciou a nova identidade recebeu de brinde uma personalidade totalmente incompátivel com a que ele tinha, e esse é o segundo problema neste romance; ninguém consegue alterar sua personalidade de maneira tão drástica em tão pouco tempo. E isso não é um exagero, já que Ty o introvertido e tímido se torna Joe, o namoradeiro, descolado e valentão da noite para o dia.
E essa personalidade faz com que Joe esteja sempre envolto em problemas, e eles acabam chegando ao conhecimento de Nikki, que mesmo sendo Michele, continua sendo chata sob o clinico olhar do precosse Joe Andrews. 
Entre suas novas paixões, conhecemos Ashley, a popular e bonita e dominadora e mentirosa e oportunista primeira peguete de Joe. Essas 'qualidades' citadas são bastante normais para uma adolescente mimadinha, certo? Mas Ashley tem treze anos, portanto, nem é considerada uma adolescente ainda (mesmo nessa geração avançada, que já nasce com perfil no facebook), o que me fez pensar que, desde o princípio, Joe estava destinado a namorar uma garota com amadurescimento precosse como o dele. #sqn 
Agora Joe se mostra interessado em esportes, e se revela a nova sensação do atletismo no colégio. Sua treinadora é Ellie, outra sensação do atletismo, mas na categoria cadeirante. De longe a melhor personagem do livro, Ellie é severamente concentrada e está treinando para correr nas paralimpiadas.
Essa parte do atletismo é importante pois é nos treinos que temos a chance de conhecer o verdadeiro Joe, ou Ty, sei lá também. Seu 'eu' anterior era uma criança dominada pelos desejos da mãe e adepta a más amizades, o que levou Tyler a criar alguns costumes nem um pouco legais, como andar armado com uma faca. Fato que ele não se preocupou em contar para a polícia.
Mas a parte que merece ênfase é a que me convence um pouco sobre o 'precosse' de Joe.  Ele é um rapaz levemente marginalizado tendo a oportunidade de experimentar coisas que ele nunca pode. E a liberdade é um ponto chave nessa história toda.
Enquanto Joe vai se adaptando ao pior lado de Tyler, o romance dele com Ashley, assim como a relação dele com a mãe, ficam cada vez mais difíceis, até que o namoreco chega ao fim. E então a amizade dele com a pequena e tímida Claire (irmã de Ellie), ganha força, passando para um nível a mais quando Joe descobre o pior segredo da garota, fator que o induz a revelar toda a verdade sobre si e o programa de proteção.
Mas, como já esclarecido, Joe carrega consigo o pior lado de Ty e isso pode acabar colocando tudo a perder.
Enquanto ele tenta sobreviver num mundo assustador, onde o inimigo pode ter várias faces, sua família tem os próprios problemas para resolver, e quando tudo isso se mistura, as  peças do quebra-cabeças vão se encaixando e nós passamos a entender que Tyler também teve sua cota de participação no assassinato, direta ou indiretamente, e isso é algo que você vai descobrir lendo. 

Todas as letras, palavras, frases e parágrafos acima servem para mostrar que "Quando eu era Joe" é um romance promissor que pode acarretar em sequencias verdadeiramente boas. Mas que também, talvez pudesse ter sido lançado mais tarde, quando a autora tivesse suas ideias e planejamentos mais bem preparados, garantindo que que romance de estreia não terminasse em caráter tão amador.


Até Mais...